29 de janeiro de 2012

Relativizando a Tolerância



Tudo é permitido em nome da tão aclamada Tolerância (sim, com letra maiúscula porque está quase personificada hoje em dia). Não é difícil encontrar multidões que levantam a bandeira da Tolerância para fazer o que bem entendem. Frases feitas do tipo: "Como você pode afirmar que isto o que você faz é o certo?" ou "Quem disse que a verdade é absoluta?" ou ainda "A maior das virtudes é a Tolerância" são usadas como pretexto para a liberdade e a libertinagem sexual, por exemplo. O que esqueceram de avisar é que o conceito de Tolerância está sendo a cada dia mais deturpado e sufocado (alguns nem ao menos sabem disso, disseminam a falsa Tolerância com o propósito de achar apoio ao seu erro).

24 de janeiro de 2012

Li: Não tenho fé suficiente para ser ateu

"... e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós," [I Pe 3:15]

Já fazia algum tempo que estava atrás desse livro. Desde que li "Mais que um carpinteiro" de Josh McDowell (ainda pretendo escrever sobre ele aqui no blog), e descobri os livros de apologética cristã, sempre estou atrás de livros bons sobre o assunto, e um deles é este: Não tenho fé suficiente para ser ateu.

Clique para comprar o livro
Norman Geisler e Frank Turek [o primeiro doutor em Teologia e Filosofia e o segundo doutor e com dois mestrados em Apologética] trilham caminhos no livro que nos levam a conclusão que realmente é necessário muito mais fé para ser cético do que o contrário. 


Um dos vários pontos interessantes que o livro aborda é a desconstrução da famosa (e muito disseminada pela imprensa) frase: Ciência vs Religião. Por que colocam os dois pilares como inimigos se através da ciência pode-se provar o cristianismo?

Além disso, grandes expoentes ateus na história, como Immanuel Kant e David Hume, são discutidos e refutados no livro e grandes outros pensadores (como C. S. Lewis, Albert Einstein e William Lane Craig) são juntamente citados.

Peguntas como "Se Deus existe, então por que existe o mal?" e "Existem evidências históricas para a ressurreição de Jesus?" são algumas das muitas outras respondidas no livro. Altamente recomendado!



Leandro Duarte

20 de janeiro de 2012

Desentendimentos


"Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo" [Cl 2:8]


Antes de dar início a postagem, preciso me desculpar com vocês. O fato é que vários acontecimentos impediram uma postagem nova desde a virada de ano... mas cá estou eu outra vez.

Não é de hoje que versículos bíblicos têm sidos pegos fora de contexto e têm sido usados como pretexto para disseminar discussões e envergonhar o verdadeiro evangelho. Geralmente acontece com o objetivo de fundamentar a opinião daquele que o pegou, ainda que essa opinião esteja totalmente contrária aos ensinos bíblicos, ou simplesmente para apresentar supostas falhas e/ou preconceito exposto nas Escrituras.

O mais perigoso de tudo isso é que muita gente acaba caindo nessas sutilezas e concordando com a visão daquele que disseminou determinada opinião, sem nem ao menos se preocupar se o texto exposto está ou não dentro do contexto. Há algum tempo vi uma frase que define bem isso: um texto fora de contexto vira pretexto... e é realmente verdade.